Pinagem - Fonte ATX

Pinagem do conector das fontes ATX

O ATX (acrônimo para Advanced Technology Extended) é um padrão criado no ano de 1995 pela Intel[1] , abordando quatro grandes áreas de melhorias, maior facilidade de uso, melhor apoio para os atuais e futuros dispositivos de entrada e saída, melhor suporte para atuais e futuras tecnologias de processadores e redução de custo do sistema.

O padrão ATX corrigiu vários problemas relativos a irritações de seu padrão anterior, o AT, inúmeras revisões já foram feitas e atualmente o padrão encontra-se na versão 2.2[1]. Hoje em dia esse formato ainda é o mais usado nos computadores pessoais vendidos no mercado, mesmo com o lançamento do padrão BTX pela Intel em 2003[1], que é considerado seu sucessor.

Cinco tipos de tensões são essências de uma fonte ATX:

  • +5 V: utilizada na alimentação de chips, como processadores, chipsets e módulos de memória;
  • -5 V: aplicada em dispositivos periféricos, como mouse e teclado;
  • +12 V: usada em dispositivos que contenham motores, como HDs (cujo motor é responsável por girar os discos) e drives de CD ou DVD (que possui motores para abrir a gaveta e para girar o disco);
  • -12 V: utilizada na alimentação de barramentos de comunicação, como o antigo ISA (Industry Standard Architecture).
  • +3,3 V: usada por chips (principalmente pelo processador), reduzindo o consumo de energia.

O sinal PS_ON depende da existência do sinal 5VSB (Standby). Esse recurso proporciona o computador entrar em modo descanso, ou seja, permite que determinados circuitos sejam alimentados quando as tensões em corrente contínua estão suspensas, mantendo ativa apenas a tensão de 5 V. Com isso é possível o computador se manter ligado mesmo que placa de vídeo ou HD desativados.

O Power OK (PWR_OK) é um recurso já contido no padrão AT e presente no padrão ATX. Esse recurso funciona como uma proteção, sua função de comunicar que a fonte está funcionando corretamente, ou seja, operando com voltagens aceitáveis para o bom funcionamento e sem riscos de danificar algum componente do computador, caso esse sinal não exista ou seja interrompido, o computador geralmente desliga automaticamente.